Temblante para blog







Pesquisar este blog:

Carregando...

IPRIMIR

Print Friendly and PDF

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

"O LOBO E O CORDEIRO", FÁBULA DE ESOPO

Certa vez, um lobo estava bebendo água num riacho. Um cordeirinho chegou e também começou a beber, um pouco mais para baixo.

O lobo arreganhou os dentes e disse ao cordeiro:

- Como é que você tem a ousadia de vir sujar a água que estou bebendo?

- Como sujar? – respondeu o cordeiro – A água corre daí para cá, logo eu não posso estar sujando sua água.

- Não me responda! – tornou furioso. –Pois sei que você estragou o meu pasto – replicou o lobo sem perder o rebolado.

- Como é que posso ter estragado seu pasto, se nem dentes eu tenho? – respondeu o humilde cordeiro.

- Além disso – rosnou o lobo – fiquei sabendo que você andou falando mal de mim há um ano.

- Como poderia falar mal do senhor há um ano, se sequer completei um ano?

O lobo, não tendo mais como culpar o cordeiro, usou sua razão de animal esfomeado e não disse mais nada: pulou sobre o pescoço do pobre animalzinho e o devorou.

Moral da história: Contra a força não há argumentos.






Construindo o sentido do texto


01 – As fábulas são histórias criadas para criticar atitudes e valores humanos, cujo objetivo é levar os leitores a refletirem sobre a sua forma de pensar e agir no mundo. Para não deixar explícita a real intenção das fábulas, geralmente os autores escolhem animais como personagens. Esses animais representam as diferentes características e comportamentos das pessoas, possibilitando aos leitores que identifiquem quem é quem em cada história.

a) Na fábula lida, que personagens representa:

 a fragilidade física, a mansidão?

 a força física?

A inteligência?

 a brutalidade?

 a capacidade de raciocinar e argumentar logicamente?

 o comportamento de quem se sente “dono do mundo”?

 a humildade?

 a arrogância?

 a mentira e a injustiça?


b) Explique como você identificou as características e os sentimentos representados pelos animais da fábula:


02 – Argumento é a maneira pela qual uma pessoa tenta convencer, persuadir, influenciar ou provocar o outro. Uma boa argumentação deve apresentar ideias, princípios ou fatos lógicos e coerentes que possam ser comprovados facilmente. Com base nessa explicação, responda às questões a seguir:

a) Que fato gerou o embate, a discussão, entre o lobo e o cordeiro?

b) A acusação feita pelo lobo era justa ou injusta? Como o cordeiro se defendeu dessa acusação?

c) Que outras acusações foram feitas pelo lobo? Elas eram justas? Explique:


03 – Sem encontrar um motivo justo e consistente para atacar a presa e por ser incapaz de estabelecer relações lógicas próprias de quem raciocina com inteligência, o lobo usou a “razão de animal esfomeado”, revelando o predomínio:

a) Da razão sobre a força;

b) Da força física, do instinto animal sobre a razão;

c) Da lógica sobre a fome;

d) Da fome sobre a força.


04 – O lobo representa um ser humano que ainda não desenvolveu a capacidade de vencer pela inteligência. Sua intenção, desde o início, era devorar o cordeiro. Explique o fato de ele não ter feito isso logo que viu a sua presa:

05- Qual a mensagem final do texto? Ela está de acordo com a intenção manifestada no enredo da narrativa? Explique:

06 – Que atitude e comportamentos humanos estão sendo criticados na fábula?

07 – Imagine um modo pelo qual o cordeiro poderia ter usado a sua inteligência para se safar das acusações e não ser devorado pelo lobo. Use a sua imaginação e crie um novo final para a história:

















Um comentário:

Carmen Lúcia Medina disse...

Muito bom o trabalho!
Vou usar com meus alunos da EJA.

Carmen Lúcia Medina

Indique este blog a um amigo.